Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2009

Economia e Sociedade Açucareira

Os escravos são as mãos e os pés do senhor de engenho, porque sem eles no Brasil não é possível fazer, conservar, aumentar fazenda, nem ter engenho corrente. (Padre Antonil).
A colonização do Brasil, iniciada a partir de 1530, foi marcada pelo sistema mercantilista, que girava em torno da cana e da produção do açúcar.
Nesse sentido, o Estado mercantilista procurava ampliar seus negócios numa região colonial com regras e imposição de preços e produtos para obter o máximo de lucros e vantagens possíveis.
No sistema colonial mercantilista, chamamos de:
Metrópole: o país dominador da colônia;
Colônia: a região dominada pela metrópole;
Pacto colonial: a dominação político econômica que a metrópole exerce sobre a colônia;

Assim, Portugal desenvolveu nos primeiros séculos do Brasil a empresa açucareira, montada numa estrutura socioeconômica conhecida como engenho.
Engenho de açúcar é o nome da grande propriedade agrícola destinada à produção do açúcar. As principais instalações de um engenho eram a…

O Feudalismo e o Mercantilismo

Feudalismo e Mercantilismo
O feudalismo foi um sistema socioeconômico que marcou a vida européia durante grande parte da Idade Média. Nesse sistema, a posse da terra era muito importante, pois as pessoas viviam diretamente daquilo que produziam no feudo. Na sociedade feudal os principais estamentos eram a nobreza, o clero e os servos.
A nobreza era constituída pelos proprietários de terra que se dedicavam basicamente as atividades militares. O clero era formado pelos membros da Igreja católica, destacando-se o alto clero, constituído pelos bispos, abades e cardeais. Os servos representavam a maioria da população camponesa. Eram responsáveis por todos os trabalhos necessários à subsistência material como a produção de alimentos, roupas, criação de animais, etc.
Além desses três extratos sociais havia um reduzido número de escravos e uma pequena população urbana formada por pequenos artesãos e comerciantes que se dedicavam ao comércio. Mas, a partir do século XV, a terra deixou de ser a pri…

Perfil

Sou graduada em História pelo Centro Universitário de Brasília – UniCeub, e especialista em História e Cultura da África e dos Afro-Brasileiros pela Universidade de Brasília – UnB.
Gosto de participar de eventos, seminários e cursos que abordem a África e os afrodescendentes espalhados pelo mundo, especialmente no Brasil. Afinal, foram eles os responsáveis pela construção do Brasil e influentes elementos na formação da nossa identidade nacional.

O objetivo deste blog é utilizar a internet como um instrumento facilitador da aprendizagem, além de buscar uma interação mais constante com meus alunos, pais, escola e professores.
Acredito que por meio dos recursos que a hipermídia atualmente oferece, será mais fácil estimular a criatividade por meio dos recursos infográficos e, principalmente, contar com uma estrutura de conteúdos e relacionamentos administráveis e claramente visíveis.

Tenho certeza de que ensinar e estudar história agora ficou mais fácil e mais divertido.

O Blog está aber…